Polícia admite que segurança do G20 será desafio

Londres, 20 mar (EFE).- A Polícia Metropolitana de Londres admitiu hoje que a cúpula do Grupo dos Vinte (G20, os países ricos e os principais emergentes) de 2 de abril será um desafio sem precedentes para as forças da ordem, pois milhares de pessoas devem fazer manifestações na capital britânica.

EFE |

O comandante Bob Broadhurst, responsável pela operação policial durante a cúpula, disse hoje que mais de 2,5 mil efetivos trabalharão em Londres para controlar a segurança e evitar a possibilidade de manifestações violentas.

Os chefes de Estado ou de Governo do G20 se reunirão no centro de conferências Excel, no sudeste de Londres, para abordar a crise financeira global.

Broadhurst disse que agentes da Scotland Yard, da Polícia de Transporte de Londres e das forças da ordem dos condados de Sussex, Essex e Bedfordshire, nos arredores desta capital, estarão a cargo da segurança da cúpula, que terá custo estimado de mais de 10 milhões de libras (11,3 milhões de euro).

Sobre as manifestações, o comandante disse: "essas pessoas são inovadoras e nós temos que ser inovadores também. Incentivarei os agentes que tentem e pensem no que essas pessoas podem tentar fazer".

"Acho que vivemos momentos extraordinários, e isso levou a um evento extraordinário que será um desafio" para a Polícia Metropolitana, especificou. EFE vg/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG