Polícia acredita em outro envolvido em assassinatos na família Hudson

Chicago (EUA), 29 out (EFE).- A Polícia de Chicago revelou hoje que suspeita que mais de uma pessoa pode estar envolvida no assassinato da mãe, do irmão e do sobrinho de sete anos da cantora e atriz americana Jennifer Hudson.

EFE |

Fontes policiais ampliaram a informação antecipada pelo superintendente do Departamento de Polícia, Jody Weis, que havia dito, na segunda-feira, que o principal suspeito, William Balfour, contou com ajuda.

Balfour foi casado com Julia Hudson, irmã da atriz, e mãe de Julian King, de sete anos, também assassinado.

A Polícia tentou reconstituir os movimentos de Balfour durante a sexta-feira passada, quando foram assassinados a tiros a mãe e o irmão de Hudson, e o sobrinho desapareceu.

Ao revisar as ligações feitas pelo suspeito de seu telefone celular, policiais comprovaram que Balfour esteve no oeste da cidade no momento em que seu veículo era estacionado, a 1,6 quilômetro de distância da casa onde ocorreram os assassinatos.

A Polícia tenta determinar se Balfour, de 27 anos, contou com um cúmplice, que teria dirigido seu automóvel Chrysler da casa dos Hudson, no sul de Chicago, até as proximidades de uma escola de ensino médio, onde foi filmado por uma câmera de vigilância.

Aparentemente no vídeo, que tem marcada a hora de 12h20 de sexta-feira, não está clara a identidade da pessoa que pilotava o carro.

Depois dos assassinatos na casa dos Hudson, em um bairro do sul de Chicago, ele - ou os criminosos - fugiu no veículo do irmão assassinado de Hudson.

No interior desse veículo foi encontrado na segunda-feira o corpo do sobrinho da atriz, assassinado também com vários tiros.

Balfour foi detido e interrogado durante o fim de semana, mas não foi acusado formalmente de triplo assassinato, embora siga detido por violação de sua liberdade condicional. EFE jm/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG