BOGOTÁ (Reuters) - A pobreza na Colômbia recuou para 46 por cento da população em 2008, após atingir 53,7 por cento em 2002, em meio a um período de forte crescimento econômico, mostraram dados oficiais divulgados nesta segunda-feira. A indigência, que significa a falta de dinheiro para satisfazer necessidades básicas como alimentação e vestuário, passou de 19,7 por cento para 17,8 por cento da população no mesmo período, segundo o Departamento Nacional de Planejamento (DNP).

Com mais de 44 milhões de habitantes, a Colômbia viveu entre 2002 e 2007 um dos períodos de maior expansão econômica de sua história, mas entrou em recessão em 2008 com o impacto da crise financeira global.

Em 2007, o Produto Interno Bruto (PIB) do país cresceu 7,5 por cento, o maior índice em três décadas, mas no ano seguinte caiu 2,5 por cento com a redução dos preços das matérias-primas e o desaquecimento da demanda de seus principais parceiros comerciais.

Para 2009, analistas preveem que a economia deverá apresentar crescimento zero, mas pode registrar ligeira recuperação no próximo ano.

Apesar da diminuição da pobreza, especialistas avaliam que a crise pode ter frustrado os planos do presidente Alvaro Uribe de reduzir a pobreza para 35 por cento da população em 2010, quando termina seu segundo mandato.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.