Nações Unidas, 22 fev (EFE).- A crise econômica global gerou na América Latina 9 milhões a mais de pobres e 2,5 milhões de desempregados, apontaram hoje as Nações Unidas durante um fórum dedicado a debater os problemas sociais da região.

Como ponto positivo, o estudo apontou que programas como o "Bolsa Família", do Brasil, e o "Oportunidades", do México, ajudam a diminuir a pobreza.

Os países da América Latina e o Caribe "estão próximos de alcançar os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, mas os efeitos da crise econômica global, combinados com a crise alimentícia, ameaçam as conquistas", disse hoje a administradora do Fundo da ONU para o Desenvolvimento (Pnud), Helen Clark.

O escritório regional latino-americano do Pnud participou do terceiro fórum de pensamento social estratégico para essa região, organizado junto à Agência Espanhola para a Cooperação Internacional ao Desenvolvimento (AECID) e representantes de 17 países da região.

EFE emm/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.