Plantas produzem espécie de aspirina quando passam por stress

WASHINGTON- A aspirina está entre os remédios mais usados entre as pessoas e, aparentemente, também tem sua eficácia entre as plantas.

AP |

Acordo Ortográfico

Cientistas do Centro Nacional de Pesquisa Atmosférica descobriram que, quando em situações de stress, as plantas produzem um químico similar à aspirina que pode ser detectado no ar em torno delas.

Os pesquisadores especulam que o químico seja uma resposta do sistema imunológico que ajuda a proteger as plantas.

De acordo com os cientistas, as descobertas mostram que fazendeiros e estudiosos podem começar a monitorar as plantas para obter sinais precoces de doença, infecção e outros tipos de stress.

Atualmente não se sabe que um ecossistema está doente até que existam sinais visíveis, como a morte de folhas.

"Ao contrário dos humanos, que tomam aspirinas para suprimir a febre, as plantas têm a habilidade de produzir seus próprios químicos similares à aspirina, gerando a formação de proteínas que melhoram sua defesa bioquímica e reduzindo os danos", disse o líder da pesquisa Thomas Karl.

"Nossos estudos mostram que quantidades significativas de químicos podem ser detectadas na atmosfera quando as plantas reagem à seca, temperaturas fora do normal ou outros tipos de stress".

Ainda que os pesquisadores saibam que as plantas de laboratório produzem uma forma de aspirina, essa é a primeira vez que percebem isso numa floresta.

A nova descoberta foi anunciada nesta quinta-feira pelo CNPA em Boulder, Colorado, e publicada no jornal Biogeosciences.

Leia mais sobre plantas

    Leia tudo sobre: plantas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG