Planos de queimar cópias do Corão preocupam Casa Branca

Preisdência norte-americana mostrou preocupação com os planos de uma igreja da Flórida de queimar cópias do Corão

EFE |

A Casa Branca demonstrou nesta terça-feira sua preocupação com os planos de uma igreja da Flórida de queimar cópias do Corão no próximo sábado, o que poderia ter efeitos negativos sobre as tropas que lutam no Afeganistão.

O porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, concordou com as declarações do chefe das tropas dos Estados Unidos no Afeganistão, o general David Petraeus, que disse na segunda que a iniciativa pode desencadear represálias contra os militares desdobrados nesse país.

"Como disse Petraeus, a iniciativa coloca nossas tropas em perigo e, portanto, é um motivo de preocupação para este Governo", disse o porta-voz.

Gibbs disse não saber se algum membro do Executivo tentou contato com o pastor da igreja para dissuadi-lo da iniciativa.

Terry Jones, o pastor da igreja cristã Dove World Outreach Center, na cidade de Gainesville, anunciou a queima do livro sagrado muçulmano no próximo sábado, para relembrar os ataques terroristas nos EUA em setembro de 2001.

Nesta terça-feira, o secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), Anders Fogh Rasmussen, advertiu em Washington que a queima de cópias do Corão poderia ter "um grave impacto negativo".

Gibbs também anunciou nesta terça-feira que o presidente Barack Obama lembrará os ataques do 11 de setembro de 2001 com um ato de homenagem às vítimas no Pentágono, onde caiu um dos aviões. Já o vice-presidente do país, Joe Biden, viajará para Nova York para assistir aos atos no Marco Zero.

Por sua parte, a primeira-dama Michelle Obama e a ex-primeira-dama Laura Bush irão à Pensilvânia para participar de um ato em homenagem aos ocupantes do voo 93 da United Airlines, o único dos quatro aviões sequestrados que não alcançou o seu alvo.

    Leia tudo sobre: corãoqueimacasa branca

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG