Plano de corte de CO2 de Hatoyama é apoiado por 42% dos japoneses

Tóquio, 22 set (EFE).- Cerca de 42% dos japoneses está a favor do objetivo do novo primeiro-ministro do Japão, Yukio Hatoyama, de reduzir as emissões de CO2 do país em 25% frente aos níveis de 1990 para o ano 2020, segundo uma pesquisa divulgada hoje pela televisão NHK.

EFE |

Cerca de 13% dos indagados rejeita por outro lado o objetivo meio ambiental de Hatoyama, enquanto 39% assinala que não adotou uma postura ao respeito, indicou o canal, que realizou a pesquisa no fim de semana passado entre mais de 1.700 cidadãos maiores de 20 anos.

Hatoyama, investido chefe do Governo de Japão há seis dias, se comprometeu durante sua campanha eleitoral a uma drástica redução das emissões de gases que causam o efeito estufa nos próximos dez anos.

O corte proposto pelo líder japonês é o mais ambicioso de um país industrializado e está acima dos objetivos que para 2020 se marcaram EUA (que propõe uma redução de 14% frente ao nível de 2005) e a UE (de 20% em relação ao nível de 1990).

O objetivo de Hatoyama gerou protestos entre o empresariado japonês, que assegura que causará danos graves à indústria da segunda economia mundial.

Está previsto que o líder japonês presente seu plano de redução de emissões hoje em Nova York na reunião da ONU sobre mudança climática.

Japão é um dos cinco principais emissores de CO2 e, segundo o estabelecido no Protocolo de Kioto, deve reduzir até 2012 sua parcela de poluição a níveis abaixo de 6% em relação aos de 1990, algo que por enquanto não cumpriu. EFE mic/fk

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG