Placa de identificação do campo de concentração de Auschwitz é furtada

Varsóvia, 18 dez (EFE).- Os responsáveis pelo museu do campo de concentração e extermínio nazista de Auschwitz denunciaram hoje o furto da placa de identificação na entrada das instalações, onde era possível ler em alemão Arbeit Macht Frei (O trabalho liberta).

EFE |

A Polícia local ofereceu uma recompensa de 5 mil zloti (mais de 1,2 mil euros) por qualquer pista que leve à recuperação.

As primeiras informações indicam que o furto ocorreu durante a madrugada passada.

"Este lugar está protegido, mas independentemente disso, era impensável que isso pudesse ocorrer. O furto é um ato atroz. Espero que as ações policiais tenham sucesso", contou o porta-voz do museu, Jaroslaw Mensfelt.

Para os agentes, recuperar a placa é "uma questão de honra", conforme assinalavam hoje a partir do comando da Polícia de Oswiecim, a localidade do sul polonês onde em 1940 as autoridades de ocupação alemãs estabeleceram o campo de concentração mais mortífero da história.

Uma cópia da placa levada foi colocada provisoriamente no local até que apareça a original, elaborada por um prisioneiro.

No campo de concentração e extermínio de Auschwitz morreram mais de 1 milhão de prisioneiros, sobretudo judeus, durante a Segunda Guerra Mundial. EFE nt/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG