Revista italiana Oggi publicou carta em que Karima El-Mahroub, conhecida como Ruby, se oferece para atuar em filmes de diretor americano

A jovem marroquina Karima El-Mahroug, conhecida como Ruby e pivô de um processo judicial envolvendo o primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, quer ser "a nova musa" de Woody Allen.

A revista italiana Oggi publicou nesta segunda-feira uma possível carta de Ruby ao diretor, na qual a marroquina se oferece para atuar em uma de suas produções. "Tenho um sonho: tornar-me a sua nova musa", afirmou a jovem.

O motivo da carta foi um comentário de Woody Allen durante o Festival de Cannes. "Só vi Ruby em fotos, e ela me pareceu atrativa e fascinante. Talvez até saiba atuar", disse o diretor, em tom de brincadeira, segundo os presentes no evento.

Já na carta, segundo a agência Ansa, Ruby diz que se sente "orgulhosa" por ter sido mencionada por Woody Allen e afirma não querer "decepciona-lo em suas expectativas". A marroquina também conta esperar encontra-lo "o quanto antes", para "tomar um chá juntos e discutir nosso futuro profissional".

"Para mim, o senhor é um mito. Amei profundamente um de seus filmes", disse a marroquina, referindo-se ao longa-metragem Bananas (1971).

Além disso, Ruby afirma ser melhor atriz que a primeira-dama da França, Carla Bruni, que atuou no último filme do diretor Meia-noite em Paris (2011). "O que eu tenho de menos que a primeira-dama da França? Ela só é uma mulher um pouco mais sortuda que eu, porque nasceu rica e magra. Já eu tive que lutar para conquistar tudo", ressaltou a marroquina.

Ruby é apontada pela Procuradoria de Milão como uma das mulheres que frequentaram algumas festas na casa de Berlusconi e prestaram serviços sexuais. Os procuradores acreditam que, na época dos encontros, a marroquina era menor de idade.

Recentemente, Berlusconi admitiu ter dado dinheiro à jovem, mas negou que tenha usado os serviços dela como prostituta.  O premiê italiano disse que deu à jovem marroquina dinheiro para comprar um equipamento de depilação a laser, o que teria dado a ela a oportunidade de entrar como sócia em um negócio.

“Dei a ela a possibilidade de entrar num centro de estética por 45 mil euros (cerca de R$ 107 mil). No entanto ela declarou que eram 60 mil euros (aproximadamente R$ 138 mil)”, afirmou Berlusconi em abril. “Autorizei que lhe dessem esse dinheiro para evitar que ela passasse qualquer necessidade e para que não fosse obrigada a se prostituir”, disse.

Berlusconi também rebateu a acusação de ter mantido relações sexuais com Karima, afirmando que a própria jovem, conhecida na Itália como Ruby, desmentiu essas afirmações sob juramento.

*Com Ansa

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.