Pivô de escândalo com Berlusconi diz temer ser agredida também

Roma, 5 jan (EFE).- A jovem Noemi Letizia, pivô de uma das várias polêmicas envolvendo o primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, diz ter medo de ser agredida como foi o chefe de Governo em dezembro passado.

EFE |

"Muitas vezes me sinto desprezada e agora tenho medo: após o que aconteceu com Berlusconi, me dei conta de que muita gente não tem escrúpulos", diz em entrevista à revista italiana "Diva e Donna".

Em trechos antecipados pela revista, Noemi Letizia, que em abril de 2009 recebeu Berlusconi em seu aniversário de 18 anos e desencadeou grande polêmica sobre as supostas relações do premiê com jovens, afirma que "algo também poderia acontecer" com ela.

"Estou feliz de estar em contato com as pessoas, mas, às vezes, penso que também poderia acontecer alguma coisa comigo e não saio quase nunca sozinha", conta a jovem, que chamava Berlusconi de "papi".

Segundo ela, sua boa relação com o primeiro-ministro continua a mesma. "Liguei para ele, junto a meus pais, para desejar uma rápida recuperação e um bom ano", diz a jovem na entrevista. EFE cps/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG