Abu Dhabi, 17 nov (EFE).- Um grupo de piratas assaltou um navio petroleiro, de propriedade saudita, nos mar Arábico e assumiu o controle da embarcação, informou a Quinta Frota das Forças Marítimas dos Estados Unidos, com sede no Barein, em comunicado.

A nota diz que o navio Sirius Star foi atacado a mais de 834 quilômetros do sudoeste de Mombaça, no Quênia, e que sua tripulação é formada por 25 pessoas de nacionalidades croata, britânica, filipina, polonesa e saudita.

A embarcação, de enormes dimensões, segundo o texto, tem bandeira da Libéria e é propriedade da companhia saudita Aramco.

O comunicado não especificou a procedência das piratas e acrescentou que o incidente acontece no momento em que os ataques contra navios mercantes próximos ao litoral da Somália caiu.

Em declarações à rede de televisão catariana "Al Jazira", o porta-voz da Quinta Frota americana, Nathan Christiansen, disse que "é um fato perigoso porque representa uma grande mudança nos ataques dos corsários".

Segundo ele, "antes aconteciam apenas perto do litoral, e esta á a primeira vez que acontece tão longe", afirmou.

Segundo o porta-voz, "desde agosto passado os ataques de piratas somalis no Golfo de Áden (perto do litoral do Iêmen) caíram cerca de 20%, por isso é um incidente perigoso, por acontecer tão longe". EFE mys/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.