Piratas somalis soltam navio britânico após pagamento de resgate

Sófia - Um cargueiro britânico com 24 tripulantes foi libertado por piratas somalis, que o mantinham sequestrado desde 6 de abril, após terem recebido resgate, confirmou à Agência Efe hoje, em Sófia, o vice-chanceler búlgaro, Milen Keremedchiev.

EFE |

Embora não tenha dado detalhes sobre a forma do pagamento do resgate, nem a respeito da quantia, o líder reconheceu que a soma superava os US$ 2 milhões.

Segundo ele, todas as pessoas a bordo, das quais 16 são búlgaras, quatro filipinos, dois ucranianos, um russo e um indiano, se encontram em bom estado de saúde.

O diplomata ressaltou que o resgate não foi pago pelas autoridades búlgaras, e se negou a revelar quem foi responsável por isso.

"As negociações avançaram durante os últimos dias de forma muito otimista, todas as partes interessadas no assunto (...) se puseram de acordo com as exigências dos sequestradores", disse.

"Como resultado, o navio foi liberado às 17h (12H, Brasília)", acrescentou o búlgaro.

O cargueiro Malaspina Castle, de 32 mil toneladas, foi capturado em 6 de abril e levado para a costa da cidade somali de Eyl, na região de Puntlândia, controlada pelos piratas.

"O navio, carregado com ferro, já está viajando para o Sri Lanka, seu destino inicial antes de ser capturado", explicou.

    Leia tudo sobre: piratas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG