Navio havia descarregado sua carga de GLP no terminal petrolífero Shimanzi, em Mombaça, no Quênia

Piratas somalis sequestraram um navio com bandeira de Cingapura que carregava gás liquefeito de petróleo (GPL) na costa leste da África, informaram neste domingo a força-tarefa antipirataria da União Europeia e uma autoridade marítima regional.

Andrew Mwangura, do Programa de Assistência Marítima do Leste Africano, disse que os piratas tomaram o MV York na tarde de sábado, menos de 12 horas após o navio desatracar do porto queniano de Mombaça.

A força naval europeia EU Navfor disse que o navio tem 17 pessoas da tripulação, incluindo um comandante alemão, dois ucranianos e 14 filipinos, e foi apreendido a 80 quilômetros de Mombaça.

"Ela (a embarcação) foi tomada às 17h30, hora local. Estava navegando vazia depois de descarregar a sua carga de GLP no terminal petrolífero Shimanzi, em Mombaça", disse Mwangura à Reuters.

Um pirata que se identificou como Hassan disse à Reuters por telefone que o navio estava indo para Garad, uma base de piratas na costa da Somália central.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.