Piratas somalis pedem US$ 2 mi por despesas com casal refém

Londres, 24 fev (EFE).- Os piratas somalis que mantêm um casal britânico refém desde outubro do ano passado pediram o pagamento de US$ 2 milhões a título de despesas de manutenção, informa hoje o jornal The Times.

EFE |

Após entrevistar um dos piratas, a publicação disse que os sequestradores parecem ter baixado seu pedido original, de US$ 7 milhões, para os US$ 2 milhões que teriam gasto até agora com "150 guardas, aluguel de veículos e comida".

De acordo com o "Times", o valor do resgate pedido está fora das possibilidades de Paul e Rachel Chandler, de 59 e 55 anos, respectivamente. Para agravar a situação do casal, o Governo britânico já disse que não pagará resgate algum e que também não negociará com os piratas.

A diminuição da quantia cobrada pelos sequestradores, destaca o jornal, estaria relacionada ao fato de eles terem raptado "as pessoas erradas" e agora estarem tentando conseguir uma "saída honrosa".

Uma fonte do Governo confirmou à publicação que "este sequestro é incomum", já que, ao contrário dos marinheiros mantidos reféns na região, "os Chandlers são simples turistas que não têm o apoio de uma grande companhia, algo do que os piratas estão se dando conta agora".

O casal foi sequestrado em 23 de outubro de 2009, quando viajava em seu iate das Ilhas Seychelles para a Tanzânia. EFE ja/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG