Piratas somalis libertam refém britânica sequestrada no Quênia

Judith Tebbutt, 57 anos, foi sequestrada em setembro juntamente com o marido, que morreu ao tentar resistir ao sequestro

iG São Paulo |

Piratas somalis libertaram a refém britânica Judith Tebbutt que havia sido sequestrada no vizinho Quênia em setembro. Ela estava em cativeiro há seis meses depois de ser capturada em um centro turístico do Quênia e retida na Somália.

Missão: Resgate na Somália fortalece nova tática de defesa dos EUA

O anúncio foi feito pelo Ministério das Relações Exteriores britânico, para quem a prioridade agora é levar a britânica a um lugar seguro, de acordo com o porta-voz do Foreign Office. À agência Reuters, duas testemunhas disseram ter visto Tebbutt embarcando em um avião que deixou o aeroporto de Adado, no centro da Somália.

AFP
Judith Tebbutt na cidade de Adado, na Somália
Tebbutt, 57 anos, foi sequestrada em 11 de setembro em um centro turístico de luxo ao norte da costa queniana, 40 km ao sul da fronteira somali e 50 km ao norte da Ilha de Lamu, no Quênia. O marido da refém, Davis, morreu quando tentava resistir aos sequestradores.

"Após os esforços de hoje (quarta-feira), tivemos sucesso na libertação da mulher britânica. Ela acabou de sair do aeroporto de Adado para Nairóbi", disse Omar Mohammed Diirey, autoridade regional de Adado.

A Somália, que não tem um Estado Central desde 1991, está repleta de milicianos islamitas e grupos criminosos, principalmente piratas.

Entre setembro e outubro, uma francesa e duas espanholas foram sequestradas no Quênia e levadas para a Somália. A francesa faleceu logo depois e as espanholas permanecem sequestradas.

*Com AFP e Reuters

    Leia tudo sobre: sequestrosomalipiratasbritânicareino unidoquênia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG