Nairóbi, 24 jan (EFE).- O navio-tanque Biscaglia, com bandeira da Libéria, foi libertado com os 28 tripulantes em bom estado pelos piratas somalis que haviam sequestrado a embarcação há quase dois meses, informou hoje à Agência Efe Andrew Mwangura, diretor do Programa de Assistência Marítima (PAM), com sede em Mombaça, Quênia.

O "Biscaglia" foi libertado na quinta-feira à noite, mas esteve em águas somalis até a tarde de sexta-feira, afirmou Mwangura, que explicou que o navio foi capturado pelos piratas em 28 de novembro.

Mwangura disse ainda que, embora "esteja claro que houve um resgate, não podemos especificar o valor" pedido pela embarcação, que transporta produtos químicos e petróleo.

"Os 28 membros da tripulação, 25 indianos e 3 bengaleses, se encontram em perfeito estado de saúde", afirmou o responsável do PAM.

Ele lembrou também que os três agentes de segurança - um irlandês e dois ingleses - que estavam no navio pularam da embarcação durante o ataque e foram resgatados por helicópteros da força naval internacional que patrulha as águas.

Estados Unidos, União Europeia (UE) e outros países reforçaram no último ano as medidas para combater os piratas somalis que atuam no litoral africano do oceano Índico e no golfo de Áden.

Apesar da presença de forças navais internacionais nessas águas, os piratas, afirmou o diretor do PAM, fizeram "11 ataques no último mês, dos quais três terminaram com o sequestro da embarcação".

Pelo menos 15 navios continuam em poder dos piratas, que cobram resgates altos para libertar as embarcações. EFE.

pa/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.