Piratas somalis liberam em definitivo navio ucraniano

Nairóbi, 6 fev (EFE).- O cargueiro ucraniano Faina foi liberado esta madrugada após os últimos piratas que seguiam a bordo do navio o abandonassem, informou à Agência Efe a ONG Ecoterra, que tem sede no Quênia.

EFE |

"O navio se dirige para a costa de Mombaça (sudeste do Quênia), onde a prioridade é que a tripulação receba assistência médica", assinalou a Ecoterra, já que vários tripulantes têm problemas de saúde após um sequestro que começou em setembro passado.

Tanto a Ecoterra como Andrew Mwangura, diretor do Programa de Assistência Marítima (PAM), com sede em Mombaça, haviam dito ontem que alguns dos piratas tinham deixado o navio após pagamento de resgate, mas que a embarcação não tinha sido liberada pois alguns deles seguiam a bordo.

O resgate, segundo diversas fontes, foi de US$ 3,2 milhões, muito menos que os US$ 20 milhões pedidos inicialmente pelos piratas.

Após a libertação do Faina, ainda restam 13 navios, com pouco mais de 200 tripulantes, em poderio de piratas, todos eles sequestrados em águas do oceano Índico e do golfo de Áden. EFE pa/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG