Piratas somalis que há um mês seqüestraram um cargueiro ucraniano MV Fafina, carregado com tanques e armas, informaram nesta terça-feira à AFP que reduziram seu pedido de resgate inicial de 35 milhões para três milhões, segundo declaru Sugule Ali, porta-voz dos piratas contatado por telefone a bordo do naviio.

"Estamos perdendo muito tempo para encontrar uma solução para estas negociações. O armador deveria aproveitar esta oportunidade para recuperar sua propriedade", acrescentou.

O "MV Faina" foi seqüestrado em 25 de outubro com 20 tripulantes a bordo e uma carga de 33 tanques T-72 de modelo soviético e 14.000 munições.

Os piratas reclamavam inicialmente um resgate de 35 milhões de dólares, mas depois reduziram para oito milhões e agora três milhões.

bur-amu/cn

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.