Piratas libertam tripulação de navio espanhol

Piratas libertaram os 26 membros da tripulação do navio de bandeira espanhola Playa de Bakio, que havia sido abordado a 400 quilômetros da costa da Somália na semana passada. O navio de pesca de atum foi liberado junto com a tripulação no sábado à noite, segundo informações do governo espanhol.

BBC Brasil |

A vice-primeira-ministra Maria Teresa de la Veja disse que a tripulação está em segurança e a caminho de "águas seguras".

Segundo ela, a libertação foi conseguida através de negociações. Uma autoridade local disse à BBC que o governo espanhol pagou US$ 1,2 milhão de resgate.

"Cinco homens se aproximaram do navio em um barco a motor e informaram aos piratas que eles estavam prontos para pagar o resgate exigido", disse Abdi-salam Khalif Ahmed, um líder local da cidade portuária de Haradhere, na Somália.

"Eles então subiram ao navio e entregaram uma mala com US$ 1,2 milhão ao líder dos piratas."
De la Veja, que não confirmou se o resgate havia sido pago, disse que seu governo está tomando medidas para garantir que "uma situação semelhante não se repita".

"Precisamos pôr fim à pirataria marítima", disse ela.

O barco de pesca basco foi atacado por piratas armados com lança-granadas a cerca de 400 quilômetros da costa da Somália no último dia 20.

O governo agora planeja repatriar a tripulação de 13 espanhóis e 13 africanos, disse a vice-primeira-ministra.

As águas costeiras da Somália são consideradas das mais perigosas do mundo. Só no ano passado mais de 25 navios foram tomados por piratas na região.

A Somália não tem um governo central efetivo há mais de 17 anos.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG