Manila, 15 fev (EFE).- Os 22 filipinos que formavam a tripulação do mercante grego Irene e que foram seqüestraram em 14 de abril em águas do golfo de Áden foram libertados por piratas na Somália, informou hoje o departamento de Assuntos Exteriores das Filipinas.

"As negociações para a libertação da embarcação e sua tripulação foram um êxito, por isso estamos agora trabalhando na repatriação dos marinheiros filipinos", indicou em comunicado de imprensa.

A nota acrescenta que o grupo ficou livre na segunda-feira passada, mas não diz se pagou os US$2,8 milhões (1,92 milhões de euros) que, segundo a imprensa, pediam os seqüestradores.

Os familiares dos 22 filipinos tinham recorrido à ONU, a União Africana e outras instâncias internacionais para conseguir sua libertação.

Filipinas chegou a ter mais de uma centena de sequestrados por piratas na Somália, mas o número de reféns abaixou a 22 com esta última libertação. EFE zm/fk

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.