Piratas de superpetroleiro saudita pedem resgate

Os piratas somalis que sequestraram o superpetroleiro saudita Sirius Star exigem um resgate para liberar o navio e a tripulação, declarou ao canal Al-Jazeera um homem apresentado pela emissora do Qatar como um dos responsáveis pelo crime.

AFP |

Acordo Ortográfico "Há negociadores a bordo do navio e em terra. Quando chegarem a um acordo sobre o resgate, este será enviado em dinheiro ao petroleiro", declarou, sem revelar o valor exigido, o homem identificado como Farah Abd Jamekh.

"Garantiremos a segurança do navio que transportar o resgate. Contaremos o dinheiro de forma mecânica", acrescentou o pirata, que teve a voz dublada para o árabe.

"Temos as máquinas necessárias para identificar as cédulas falsas", acrescentou.


Foto de arquivo mostra navio saudita sequestrado nesta segunda / AP

Os piratas que capturaram o "Sirius Star" no Oceano Índico no dia 15 de novmebro ancoraram na terça-feira o petroleiro , com um valor total de US$ 250 milhões (150 para o navio e 100 pela carga), nas costas de Harardere, um de seus redutos, 300 km ao norte de Mogadíscio.

A companhia que opera o superpetroleiro, Vela International Marine Ltd, informou que a segurança da tripulação - dois britânicos, dois poloneses, um croata, um saudita e 19 filipinos - é sua prioridade.

A captura do "Sirius Star" foi a a operação de pirataria mais ousada executada até hoje nas costas da Somália e representa um desafio para a força marítima internacional responsável por proteger o tráfego de mercadorias nesta região do mundo.


Mapa mostra a região do sequestro

Leia mais sobre piratas

    Leia tudo sobre: piratas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG