Os piratas somalis atacaram quatro barcos em um mesmo dia frente à costa da Somália, indicou nesta sexta-feira o Centro Anti-Pirataria da Organização Marítima Internacional (OMI), que também lamentou um nível crítico de agressões nessa zona.

Os barcos -que conseguiram escapar dos criminosos- foram atacados no dia 1º de outubro por homens armados com metralhadoras e lança-granadas.

"É um dos níveis mais elevados de ataques cometidos em um só dia", declarou Noel Choong, diretor da OMI, com sede em Kuala Lumpur.

"Pedimos aos barcos que se mantenham alertas. O nível é crítico neste momento", advertiu Choong.

Segundo a OMI, cerca de 60 barcos foram atacados no golfo de Aden e no Oceano Índico desde janeiro por piratas da Somália, país em guerra civil desde 1991.

Um grupo de piratas mantém seqüestrado desde 25 de setembro próximo à costa somali o cargueiro ucraniano "Faina" que transporta armas e tanques.

O Conselho de Segurança da ONU adotou no dia 2 de junho a resolução 1816, que permite a entrada de navios de guerra em águas somalis -consideradas as mais perigosas do mundo- para perseguir e atacar os piratas que atuam na zona.

jsm/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.