Pirataria de dados custou US$ 6,6 milhões por empresa em 2008

A pirataria de dados gerou em 2008 um custo médio de 6,6 milhões de dólares por empresa nos Estados Unidos, cifra mais elevada que a de 2007, segundo um informe do Poneman Institute divulgado nesta segunda-feira pelo Wall Street Journal.

AFP |

Segundo os dados do estudo feito com 43 empresas americanas, o custo originado na violação dos dados alcançou em média 202 dólares por cadastro pirateado, ou seja, uma alta de 2,5% em relação a 2007.

A soma global de 6,6 milhões de dólares representa "os custos diretos e indiretos" da pirataria, o que inclui a notificação às vítimas, o funcionamento de um suporte técnico para os usuários, assim como gastos com questões legais, investigativas e administrativas.

"São as empresas de serviços médicos ou financeiros que perdem mais clientes por causa da pirataria de seus dados, já que sua clientela exige uma crescente proteção de sua vida privada".

Segundo o Wall Street Journal, uma ficha clínica pirateada gera um custo médio de 282 dólares, frente aos 131 dólares que representa uma ficha comercial.

jug/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG