Manila, 20 jul (EFE).- Piorou o estado de saúde da ex-presidente filipina Corazon Aquino, doente de um câncer de cólon e internada em estado grave na unidade de terapia intensiva de um hospital de Manila, afirmou hoje sua filha na televisão.

"Não sabemos quantas horas, dias ou semanas Deus nos deixará tê-la ainda conosco, mas, por favor, orem comigo para pedir que minha mãe não sofra muita dor", disse Kristina Bernadette Aquino, que anunciou que se afastou da carreira artística na televisão para ficar com a mãe.

"Sofre muito dor. Compartilho isto com vocês porque sei que estão nessa viagem conosco", disse a filha da ex-presidente, às lágrimas.

Corazon Aquino, que assumiu a Presidência após a deposição, em 1986, da ditadura de Ferdinand Marcos, foi hospitalizada no início do mês por apresentar dificuldade para ingerir alimentos, conforme disse em comunicado o senador Noynoy Aquino, filho da ex-dirigente.

Em março do ano passado, a família Aquino revelou que Corazon tinha sido diagnosticada com um câncer de cólon, e que estava sendo submetida a sessões de quimioterapia.

A ex-presidente, de 76 anos, se tornou a primeira mulher filipina a ocupar a Chefia do Estado, após a revolta popular pacífica que depôs a chamada ditadura conjugal de Ferdinand e Imelda Marcos.

Membro da família Cojuangco, uma das mais ricas da comunidade sino-filipina, Corazon se casou em 1954 com Benigno Aquino, líder da oposição democrática contra a ditadura de Marcos, com quem teve cinco filhos.

Corazon Aquino governou de 1986 até 1992 e seu mandato esteve caracterizado pela instabilidade originada por seis tentativas de golpe. EFE mgs/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.