Pintor de 112 anos exibirá murais em Baltimore

Um artista plástico americano de 112 anos se prepara para viver o auge de sua carreira artística em outubro, quando seus murais serão exibidos no Museu Americano de Arte Visionária (Avam, na sigla em inglês) na cidade de Baltimore, Estado de Maryland. Demorou um pouco, mas esse é um sinal de que o mundo da arte nos Estados Unidos está dando mais destaque ao trabalho de Frank Calloway - que, segundo os registros do hospital onde vive, completou 112 anos no dia 2 de julho.

BBC Brasil |

Calloway é conhecido no Estado de Alabama como um pintor folclórico. Ele usa lápis de cor para pintar em cores vibrantes imagens de sua memória - cenas de fazenda, carros, trens e casas - em grandes rolos de papéis, alguns com mais de nove metros.

Nos últimos cinco anos, os trabalhos do pintor têm sido exibidos em mostras de arte organizadas pelo Departamento de Saúde Mental de Alabama, já que Calloway tem vivido em vários hospitais mantidos pelo Departamento desde 1952 e está, atualmente no Bryce Hospital, em Tuscaloosa.

Em 2002, uma obra de Calloway foi capa da lista telefônica estadual e, no ano passado, o Museu Kentuck, de Northport, exibiu trabalhos dele.

Esquizofrenia
A fundadora do Avam, Rebecca Hoefburger, diz que o museu decidiu expor os trabalhos de Calloway por causa "de seu entendimento da matemática e a execução colorida das memórias de sua vida."
Segundo funcionários do hospital, Calloway é afável e gentil, tem um grande sorriso e se veste impecavelmente.

Ele gosta de usar macacão jeans, camisa de algodão e tênis. Quando não está pintando, Calloway preenche vários cadernos de anotações com números. Algumas vezes, ele faz uma parada durante conversas para citar a tabuada.

A lei proíbe que os médicos divulguem o quadro de saúde mental do pintor, mas algumas reportagens já disseram que ele teria sido diagnosticado com esquizofrenia há muitos anos.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG