Piñera diz que número de mortos deve aumentar no Chile

Santiago do Chile, 27 fev (EFE).- O presidente eleito do Chile, Sebastián Piñera, confirmou hoje que pelo menos 122 pessoas morreram no terremoto desta madrugada e disse que o número de vítimas deve aumentar.

EFE |

"Quero lamentar e compartilhar a dor dos parentes das mais de 122 pessoas que morreram no terremoto", afirmou Piñera, para depois apontar que "é provável que o número aumente".

O presidente eleito ainda anunciou que destinará 2% do orçamento público para a reconstrução das regiões atingidas pelo tremor.

"Comprometo a total ajuda e o compromisso da equipe do futuro Governo com a presidente (Michelle) Bachelet", disse Piñera, enquanto pediu às autoridades atuais que continuem a colaboração depois de 11 de março, data da transferência de poder.

O sismo de hoje foi sentido em alguns bairros de São Paulo e teve 8,8 graus de magnitude na escala Richter, segundo o Instituto Geológico dos Estados Unidos (USGS).

"Este terremoto significa um duro golpe para a sociedade chilena; é o maior que enfrentamos nos últimos 30 anos e vai demandar um esforço para enfrentá-lo", declarou Piñera em Santiago, pouco antes de viajar para as regiões mais prejudicadas. EFE mf/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG