Pilotos perceberam antes que avião com presidente da Polônia ia cair

O procurador-geral da Polônia, Andrzej Semeret, afirmou que os pilotos do Tupolev presidencial que caiu no sábado sabiam, segundos antes do acidente, que a colisão era iminente, segundo informações apuradas a partir das gravações da caixa-preta, que em breve serão divulgadas.

iG São Paulo |

Os pilotos perceberam o que aconteceria até cinco segundos antes da colisão, o que pode ter causado um estado de "choque" entre os membros da cabine, segundo a investigação.

"Os especialistas estão agora tentando entender as conversas mantidas na última meia hora, mas posso dizer que os segundos de gravação antes do acidente foram dramáticos", disse Semeret em entrevista à rádio "TOK FM".

A Polônia segue vivenciando o debate sobre a possibilidade de o presidente Lech Kaczynski ter ordenado ao piloto que aterrissasse apesar das más condições meteorológicas de Smolensk.

Até o momento não há provas que demonstrem que a ordem realmente foi dada, já que não foi revelado todo o conteúdo da caixa-preta. O que se sabe é que os pilotos estavam pressionados, pois havia urgência na aterrissagem para que a delegação presidencial chegasse a um evento na localidade de Katyn.

Cancelar a aterrissagem em Smolensk obrigaria a fazê-la em Moscou ou Minsk (Belarus), o que exigiria um longo trajeto por terra para chegar a Katyn, causando a impossibilidade de assistir à homenagem prevista.

Polêmica sobre enterro

A escolha do local onde deve ser sepultado o presidente polonês está causando protestos na Polônia.

Centenas de pessoas saíram às ruas para mostrar sua oposição ao plano de sepultar Kaczynski na Catedral de Wawel, em Cracóvia - um local reservado para os reis e heróis da nação.

Milhares de internautas aderiram também a uma campanha lançada no site de relacionamentos Facebook contra a ideia.

O plano das autoridades é sepultar Kaczynski e a esposa, Maria, em uma cripta perto de onde está Jósef Pilsudski, um revolucionário e estadista polonês morto em 1935 que é considerado como uma das figuras políticas mais proeminentes de seu tempo.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, vai comparecer ao funeral de Kaczynski, assim como os líderes de Rússia, França e Alemanha.

* Com EFE e AFP

Leia mais sobre Polônia

    Leia tudo sobre: polônia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG