Pilotos paralisam companhias aéreas em apoio à presidente argentina

Buenos Aires, 18 jun (EFE).- A Associação de Pilotos de Linhas Aéreas da Argentina anunciou uma greve parcial por causa do ato popular que será realizado hoje em apoio à presidente Cristina Fernández de Kirchner, o que afetará os vôos de três empresas aéreas.

EFE |

A medida afetará os vôos locais e internacionais da Aerolíneas Argentinas, da Lan-Argentina e da Sol entre as 14h e 19h (horário de Brasília), informou a jornalistas o líder do sindicato de pilotos, Jorge Pérez Tamayo.

Disse que isto responde ao fato de os pilotos terem aderido à interrupção das atividades convocada pela Confederação Geral do Trabalho (CGT), o maior sindicato do país, para participar da passeata de apoio a Cristina Fernández no longo conflito com o setor agrário.

O ato, que será realizado partir das 15h (horário de Brasília) na histórica Praça de Maio, diante da sede do Governo, foi organizado pelo Partido Justicialista com a adesão da CGT e de organizações sociais.

A interrupção das atividades convocada pela CGT também conta com o apoio dos funcionários de bancos.

O ato de apoio a Cristina Fernández foi organizado pelo ex-presidente Néstor Kirchner, líder do peronismo e marido da governante, como resposta aos protestos que foram registrados na última segunda em Buenos Aires e em outras grandes cidades em favor das reivindicações do campo e para que se negocie uma solução para o conflito. EFE alm/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG