Bruxelas, 26 fev (EFE).- Os pilotos do Boeing 737 que se acidentou na quarta-feira perto do aeroporto de Schiphol, em Amsterdã, não perceberam o desastre por vir, segundo as gravações das conversas na cabine, divulgadas hoje pela televisão holandesa NOS.

"Nas comunicações com a torre de controle durante a última curva, a cerca de 15 quilômetros da pista de aterrissagem, não há nenhuma indicação ou comentário sobre nenhum problema", disse o piloto profissional Ronald de Ree.

Os pilotos também não indicam nenhum problema nos dois contatos seguintes, a cerca de 10 quilômetros, mas estes parecem "um pouco curtos e efêmeros", segundo De Ree.

Graças à rápida recuperação das duas caixas-pretas, que foram encontradas ontem à noite, espera-se ter hoje mais informações sobre a causa do acidente.

Alguns meios de comunicação holandeses sugerem que o avião ficou sem combustível, por isso os motores desligaram, e baseiam esta teoria no fato de que o avião tinha perdido muita velocidade e que não pegou fogo depois do impacto.

Por enquanto, a catástrofe deixou nove mortos e mais de 80 feridos. Seis passageiros correm ainda risco de morrer, 25 se encontram em estado grave e outros 55 têm ferimentos leves. EFE vl/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.