Pilotos argentinos cancelam ato em favor de Cristina Fernández

Buenos Aires, 18 jun (EFE) - Os pilotos argentinos que tinham anunciado uma paralisação parcial de atividades em apoio ao ato que será realizado hoje em favor do Governo de Cristina Fernández levantaram a medida, disse o secretário de Transporte, Ricardo Jaime. O anúncio foi feito depois que Jaime se reuniu com representantes da Associação de Pilotos de Linhas Aéreas (APLA), que, esta manhã, tinham afirmado que se uniam à paralisação de atividades em apoio ao Governo decretada pela Confederação Geral do Trabalho (CGT). O secretário confirmou que tinha solicitado à central sindical que as operações não fossem suspensas. Eles aceitaram, concordaram em não prejudicar os usuários, ressaltou, e explicou que os vôos que estão atrasados estão sendo reprogramados.

EFE |

O ato de apoio a Cristina começou às 15h (em Brasília) na histórica Praça de Maio, em frente à sede do Governo, com a participação da CGT e de organizações sociais.

À paralisação de atividades convocada pela CGT também aderiram os trabalhadores bancários, a partir das 12h (em Brasília).

O ato foi organizado pelo ex-presidente Néstor Kirchner, líder do governante Partido Justicialista (peronista) e marido da governante, para apoiar a gestão de Cristina, em conflito com o campo há mais de três meses.

A manifestação coincide com o dia de protesto nacional convocado pelas organizações agropecuárias, que pediram à sociedade expressar seu apoio com o fechamento de lojas, mobilizações nas cidades e blecautes, entre outras formas de manifestação.

Cristina Fernández anunciou na terça-feira que o Parlamento decidirá se será mantido o sistema de impostos móveis às exportações de grãos em vigor desde o começo de março e que foi o estopim do conflito. EFE aal/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG