O piloto Chesley Sullenberger, que salvou os 155 ocupantes de seu avião ao pousar de emergência - de forma espetacular - no rio Hudson em 15 de janeiro, recebeu as chaves da cidade da cidade de Nova York, ao lado da tripulação, informou a imprensa local.

O prefeito Michael Bloomberg homenageou Sullenberger e sua tripulação com uma cerimônia na prefeitura na tarde desta segunda-feira

"Eu escolhi a única opção viável", declarou Sullenberg ao receber a homenagem. "A distância e a altura necessárias para regressar não eram adquadas", acrescentou o piloto.


Sullenberger recebeu as chaves da cidade / AP

"Sensação horrível"

Na sexta-feira passada, o comandante deu sua primeira grande entrevista e falou da sensação horrível que teve quando percebeu que pássaros haviam colidido com a turbina do aparelho, o que ocasionou o acidente.

"Foi uma sensação horrível, uma sensação na boca do estômago, de estar despencando, a pior que já senti na minha vida", declarou o comandante Chesley Sullenberger ao canal NBC, ao comentar o acidente. Percebi na mesma hora que a coisa era muito ruim".

As turbinas do Airbus A-320 sofreram o impacto de bando de pássaros logo depois da decolagem do aeroporto de LaGuardia.

Sullenberger calmamente entrou em contato com a torre de controle e, numa manobra espetacular, conseguiu pousar em segurança nas águas geladas do rio Hudson, em meio a uma área urbana densamente povoada.

Todos os 150 passageiros e cinco tripulantes ficaram em cima da asa do avião à espera de socorro, que aconteceu rapidamente graças às barcas circulando nos arredores.

Depois disso, Sullenberger virou herói. Ele recebeu homenagens no Superbowl, a grande final da liga de futebol americano, e foi convidado de honra na cerimônia de posse do presidente Barack Obama.

Leia mais sobre Chesley Sullenberger

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.