pouso forçado sobre o rio Hudson, em Nova York, é graduado pela Academia da Força Aérea, afirmou nesta sexta-feira o Departamento de Defesa americano." / herói da US Airways se formou pela Academia da Força Aérea - Mundo - iG" / pouso forçado sobre o rio Hudson, em Nova York, é graduado pela Academia da Força Aérea, afirmou nesta sexta-feira o Departamento de Defesa americano." /

Piloto herói da US Airways se formou pela Academia da Força Aérea

WASHINGTON - O piloto da companhia US Airways Chelsey Sullenberger, que na quinta-feira salvou a vida de 155 pessoas em um http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2009/01/15/aviao+cai+no+rio+hudson+diz+cnn+3390923.html target=_toppouso forçado sobre o rio Hudson, em Nova York, é graduado pela Academia da Força Aérea, afirmou nesta sexta-feira o Departamento de Defesa americano.

Redação com agências internacionais |


Clique para ver o infográfico

Sullenberger pilotava o avião Airbus 320 da companhia aérea US Airways para o rio que separa Nova York e Nova Jersey quando os dois motores falharam, menos de cinco minutos depois da decolagem, no aeroporto de La Guardia.

Os 150 passageiros e cinco tripulantes sobreviveram ao acidente.

O Pentágono afirmou que Sullenberger prestou serviço na Força Aérea entre 1973 e 1980, e foi piloto de aviões de combate e oficial de instrução na Europa e no Pacífico.

AP
Piloto Chesley Sullenberger
Piloto Chesley Sullenberger


Além disso, foi comandante de missão durante um exercício "Red Flag" na base Nellis da Força Aérea, em Nevada.

O presidente americano, George W. Bush, qualificou o comportamento do piloto e do resto da tripulação do avião como "heroico", e destacou "a dedicação e altruísmo das equipes de emergência e voluntários que resgataram os passageiros das águas geladas do Hudson".

O senador democrata por Nova York, Charles Schumer, disse que Sullenberger merece "a medalha do Congresso à honra" pela forma como se comportou durante a emergência.

Fama

O piloto da US Airways já foi apelidado nesta sexta-feira pelo " New York Daily News " como "O herói do Hudson".

O prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, saudou com entusiasmo o heroísmo e o profissionalismo do piloto do Airbus 320, que se preocupou até o fim com que todas as pessoas deixassem o avião a salvo.

Segundo testemunhas, o piloto advertiu os passageiros para que " se preparassem para um impacto ", relataram testemunhas, acrescentando que o avião caiu nas águas do Hudson, em um dos dias mais frios do inverno nos EUA, com temperaturas até seis graus negativos.

Ao que parece, a causa do acidente foi o impacto de um, ou vários pássaros, anunciou a porta-voz da Autoridade Federal de Aviação (FAA), Laura Brown, acrescentando que ainda se desconhece a razão exata do acidente.

Todos os ocupantes foram evacuados e resgatados pelas embarcações que transitam pelo Hudson. "O piloto fez um trabalho estupendo", disse Bloomberg, prefeito de Nova York. "Diríamos que o piloto fez um trabalho magistral, ao arremeter no rio e, depois, assegurar-se de que todo o mundo saísse".

"Tive uma longa conversa com o piloto. Caminhou pelo avião duas vezes depois que todos os passageiros estavam fora e tentou verificar se não havia mais ninguém a bordo e garantir, para nós (as autoridades), que não havia mais ninguém lá dentro", insistiu o prefeito de Nova York.

Bloomberg disse que o piloto será interrogado pelo Bureau Americano de Segurança do Transporte (NTSB).

"A primeira coisa e o mais importante é que o piloto fez um trabalho fantástico, e que os 155 ocupantes, entre eles a tripulação e um bebê, saíram sãos e salvos", destacou Bloomberg.

Passageiros aliviados

"De imediato, o capitão nos disse 'abracem-se, e se abracem muito forte'", contou o passageiro Jeff Kolodjay à rede CNN. "Ele fez um trabalho surpreendente", elogiou.

Outro passageiro, Fred Beretta, comentou: "Já fiz muitas viagens de avião, e essa foi uma aterrissagem fenomenal".

Ao ser consultado sobre se tinha uma mensagem para o piloto e o co-piloto, Baretta resumiu: "Obrigado, obrigado, obrigado. Espero que alguém lhe dê um grande prêmio por isso".

Os passageiros não poderiam estar em melhores mãos: Sullenberger conta com uma consultoria de segurança de transporte, após 19.000 horas de vôo em seus 40 anos como piloto - revela sua biografia, disponível em sua página na Internet.

Além de ter sido piloto de caças, foi instrutor e encarregado de segurança da Associação de Pilotos de Companhias Aéreas, além de ter participado de várias comissões de investigação de acidentes do NTSB.

Assista à reportagem sobre o acidente (em inglês):


    Leia tudo sobre: acidente aéreoinfográfico

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG