Piloto da United Airlines admite ter bebido além da conta

LONDRES (Reuters) - Um piloto da United Airlines admitiu em um tribunal nesta terça-feira que compareceu ao aeroporto de Heathrow, em Londres, para pilotar um avião até Chicago, com três vezes mais álcool que o permitido em seu organismo. Erwin Washington, de 51 anos, de Lakewood, Colorado, iria comandar um Boeing 767 com destino a Chicago em novembro passado, com 124 passageiros e 11 tripulantes a bordo, quando um colega sentiu cheiro de álcool em seu hálito.

Reuters |

O voo tinha partida "iminente" quando a polícia chegou e o prendeu. Um teste de bafômetro registrou 31 microgramas de álcool por 100 mililitros de ar. O limite legal é nove microgramas.

Quando foi detido, Washington, que tem passado militar, respondeu: "Ok, ótimo".

Na terça-feira, no Tribunal dos Magistrados Oxbridge, em Londres, ele se confessou culpado de ter estado com limite de álcool superior ao permitido para pilotar um avião, informou a Press Association. Seu advogado, Chris Humphreys, disse que o piloto estava "arrependido".

Humphreys disse ao tribunal que a legislação sobre o limite de álcool permitido para tripulantes de aviões só foi aplicada sete vezes até hoje.

"Felizmente, há pouquíssimos casos desse tipo", disse o advogado.

Washington será sentenciado em 5 de fevereiro. Ele foi libertado sob fiança incondicional.

A United Airways disse que o piloto foi suspenso enquanto o caso é investigado a fundo.

(Reportagem de Michael Holden)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG