Piloto da Spanair alertou para aquecimento numa válvula de entrada de ar

O piloto do avião da Spanair que caiu na quarta-feira no aeroporto de Madri detectou em sua primeira tentativa de decolagem um aquecimento incomum na válvula da entrada de ar, o que foi solucionado segundo o procedimento normal do pessoal técnico, informou a companhia aérea nesta quinta-feira.

AFP |

"O comandante, antes de iniciar a decolagem, voltou à porta de embarque e informou sobre um problema", afirmou em coletiva de imprensa o vice-diretor da Spanair, Javier Mendoza.

"Tratava-se de um superaquecimento de uma válvula da entrada de ar que alimenta um dos sistemas do avião", precisou.

"O pessoal de manutenção da Spanair tratou do problema de acordo com os procedimentos que estão descritos nos manuais do avião, ou seja, isolou o problema e, dentro das condições aprovadas para operar, o avião foi despachado para o vôo", acrescentou.

A válvula de entrada de ar se situa abaixo de uma janela na cabine dos pilotos.

Spanair insistiu ter respeitado todas as regras da aviação civil em vigor.

"Tudo que nós fizemos, em todos os momentos, foi de acordo com todas as normas e todos os procedimentos e padrões que são reconhecidos pela segurança de vôo", afirmou Mendoza.

"A investigação vai sanar todas as dúvidas e incertezas", acrescentou.

As duas caixas pretas do avião MD-82 já foram encontradas e aparentemente se encontram em bom estado, apesar de uma delas apresentar alguns danos, segundo o vice-diretor.

"Cooperaremos estreitamente com a comissão investigadora", concluiu.

fz/apa/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG