Piedad Córdoba pede na França ajuda para pacificar Colômbia

Paris, 14 abr (EFE).- A senadora colombiana Piedad Córdoba, mediadora no conflito com a guerrilha local, começou hoje uma visita à França na qual pediu apoio a seus planos para pacificar seu país, que passam por reconhecer que há uma guerra e apostar na troca de guerrilheiros presos por reféns.

EFE |

Durante uma palestra em Paris, Córdoba explicou que o objetivo de sua viagem é "fazer com que a guerra vivida pela Colômbia seja conhecida na Europa".

"Que os países europeus exijam o reconhecimento do conflito para que isto permita a aplicação do direito internacional humanitário.

Isso permitiria proteger quem mais precisa, os não combatentes", acrescentou a senadora, peça-chave nas recentes libertações de reféns pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

Além da palestra, Córdoba também fará reuniões com diferentes organizações e com representantes do Ministério de Assuntos Exteriores da França.

A senadora insistiu na situação de "urgência humanitária" da Colômbia, onde assegurou que existem "18 milhões de pobres, oito milhões de indigentes, 200 mil desaparecidos, 130 sequestrados em números oficiais", além de "fornos crematórios e valas comuns".

Para Córdoba, os países europeus devem apoiar as alternativas que existem dentro da Colômbia à "política de militarização da sociedade e de perseguição dos defensores dos direitos humanos".

Segundo a senadora, há poucas perspectivas de mudança após as eleições presidenciais de 30 de maio.

Córdoba chegou à França depois de ir à Suíça, onde teve encontros com representantes de organismos internacionais como Nações Unidas e Cruz Vermelha, e pela Espanha.

Amanhã, a colombiana visita Bruxelas para se reunir com eurodeputados. Depois, passa novamente por França e Espanha, sua última escala na atual viagem pela Europa. EFE lmpg/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG