Bogotá, 30 dez (EFE).- A senadora opositora colombiana Piedad Córdoba se reuniu hoje com o representante no país do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV), Cristophe Beney, para analisar os avanços do organismo humanitário na libertação de seis reféns das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

A reunião, de mais de uma hora, aconteceu após a decisão do Governo colombiano de não permitir a participação de outros países no processo de libertação de seqüestrados.

Córdoba disse que se procura uma fórmula para que a libertação unilateral aconteça no menor tempo possível.

"O mais importante para o país (...) é que isto se tramite rapidamente, na medida em que mais rápido se tramite, menos show se torna, menos midiático, menos preocupante e mais promissor para o país", indicou.

O porta-voz do CICV, Yves Heller, assinalou que se mantêm os diálogos de maneira confidencial na busca de avanços que permitam o sucesso da operação e pediu prudência para realizar o processo.

"O Comitê Internacional da Cruz Vermelha, Cristophe Beney, e o vice-líder da delegação tiveram um encontro com a senadora Piedad Córdoba tal como fez o chefe da delegação ontem com o ministro da Defesa", Juan Manuel Santos, explicou.

As Farc, que em 21 de dezembro anunciaram que entregariam a Córdoba seis reféns, entre eles quatro membros da polícia e dois políticos, não divulgaram ainda as coordenadas do local em que soltará os seqüestrados. EFE fer/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.