PIB mexicano cairá 5,5% este ano por gripe, dizem agências

México, 1 mai (EFE).- As agências de classificação de risco Moodys - americana - e Grupo de Consultores Internacionais (GCI) - mexicana - afirmaram hoje que a epidemia de gripe suína poderia fazer o Produto Interno Bruto (PIB) do México cair até 1 ponto percentual mais, prevendo queda acumulada anual de até 5,5%.

EFE |

A Moody's afirmou que embora seja "um pouco prematuro quantificar o dano real à economia" mexicana, é possível antecipar algumas projeções preliminares, sobretudo quando se calcula que a interrupção de atividades econômicas deve se prolongar por um mês.

A agência acrescentou que a economia, que já está em recessão, cairia 4,5 pontos percentuais em circunstâncias normais. No entanto, caso fosse considerado o impacto potencial da gripe, o PIB poderia perder de 0,5 a 1 ponto percentual mais neste ano, "localizando a contração em até 5,5% em 2009".

O GCI indicou, por sua vez, que devido à epidemia, e em um cenário de alerta econômico mundial, a economia do México em 2009 "se deteriorará até mais, até ficar em um patamar entre 4,8% e 5,3%", com a perda líquida de empregos formais se localizando entre 960 mil e um milhão.

No entanto, o GCI adverte que "no caso mais extremo de uma quarentena" se reduziriam as atividades produtivas em todo o país e o Distrito Federal mexicano se paralisaria por cerca de dois meses, com o PIB podendo cair até 7 ou 8 pontos percentuais. EFE jrm/fr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG