PIB da zona euro cai 2,5% no primeiro trimestre de 2009

A zona euro mergulhou ainda mais na recessão no primeiro trimestre deste ano, com um recuo de 2,5% de seu PIB (Produto Interno Bruto) em relação ao trimestre anterior, uma queda sem precedente e superior à dos Estados Unidos, segundo estatísticas publicadas nesta sexta-feira.

AFP |

Os 16 países que utilizam a moeda única registraram seu quarto trimestre consecutivo de queda da atividade, porque o PIB já havia recuado 0,2% tanto no segundo quanto no terceiro trimestre em 2008 e 1,6% no quarto trimestre do ano passado.

Esta é a queda mais acentuada do PIB da zona euro em um trimestre desde à criação de estatísticas para esta zona, em 1995, destacou o escritório europeu de estatísticas, Eurostat.

A zona euro foi criada em 1999, mas o escritório fez um cálculo para os anos anteriores.

Comparada ao primeiro trimestre de 2008, a queda foi de 4,6%, contra a previsão de baixa de 2,2% de um trimestre para o outro e de 4,1% em um ano dos analistas consultados pela agência de notícias financeiras Dow Jones Newswires.

A União Europeia em seu conjunto, formada por 27 países, também registrou uma contração de sua economia de 2,5% em um mês, após a queda de 1,5% no trimestre anterior. Em um ano, o recuo foi de 4,4%.

A contração da economia europeia é amplamente superior à dos Estados Unidos, onde aliás começou a crise financeira, na origem hoje de uma recessão mundial sem precedente desde 1945.

Os Estados Unidos registraram uma queda de 1,6% de seu PIB no primeiro trimestre, em relação ao anterior, após a queda de 1,6% no quarto trimestre de 2008.

Entre as grandes economias da zona euro, a Alemanha foi particularmente afetada, com um recuo de 3,8% de seu PIB no trimestre, sua mais forte queda desde o início da publicação dos dados trimestrais em 1970. Devido à importância das exportações em sua economia, este país é o mais atingido pelo desaquecimento mundial.

A Itália registrou baixa de 2,4%, a Espanha, de 1,8%.

A França teve queda de 1,2% de sua atividade no primeiro trimestre de 2009, mas se salvou de uma catástrofe, graças à resistência do consumo. Apesar de estar atravessando sua pior crise desde o primeiro choque petroleiro de 1975, a França parece resistir um pouco melhor à recessão mundial do que seus principais vizinhos.

Fora da zona euro, o Reino Unido, registrou queda de 1,9% do PIB no trimestre em questão.

slb/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG