Phelps quebra recorde olímpico; Thiago vai à final

O americano Michael Phelps, um dos candidatos ao título de maior estrela da Olimpíada de Pequim, quebrou neste sábado o próprio recorde olímpico - que havia estabelecido em 2004 - ao fazer o tempo de 4:07.82 nas eliminatórias da prova dos 400m medley.

BBC Brasil |

Dono de oito medalhas olímpicas (seis de ouro), Phelps pode se tornar em Pequim o maior vencedor da história dos Jogos Olímpicos. Para isso, precisa ganhar pelo menos quatro das oito medalhas de ouro que disputará na capital chinesa.

Em sua primeira prova no Centro Aquático Nacional de Pequim, o chamado Cubo D'Água, o recordista americano venceu com facilidade a última das quatro baterias eliminatórias disputadas neste sábado, que é o primeiro dia de competição em Pequim.

O brasileiro Thiago Pereira terminou a terceira bateria na terceira posição, com a marca de 4:11.74, e conseguiu uma vaga na final dos 400m medley. O tempo de Thiago, no entanto, foi o pior entre os oito classificados para a disputa de medalhas.

"Foi melhor do que em 2004, em Atenas. Não esperava que os tempos dos outros adversários fossem tão fortes", disse o brasileiro. "Cansei no final, mas não nadei no meu limite. Amanhã será um novo dia."
Recorde sul-americano
O vencedor da bateria que contou com a presença de Thiago Pereira foi o americano Ryan Lochte, considerado um dos mais fortes adversários de Phelps.

O brasileiro vai disputar seis provas em Pequim, mas terá pela frente Lochte ou Phelps em pelo menos quatro delas.

Quando Thiago venceu seis medalhas de ouro nos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro, no ano passado, os dois americanos não estavam na competição.

Na natação feminina, a piscina do Cubo D'Água foi cenário de um bom resultado para o Brasil. A carioca Gabriela Silva quebrou o recorde sul-americano nos 100m borboleta, com o tempo de 58.00, e garantiu uma vaga nas semifinais da competição com a quinta melhor marca das eliminatórias.

Com o resultado, Gabriela também assegurou uma vaga na equipe do revezamento 4x100m medley do Brasil em Pequim ao superar o tempo da amazonense Daynara de Paula, que também disputou as eliminatórias dos 100m borboleta, mas não conseguiu ficar entre as semifinalistas.

A Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos havia anunciado que a melhor brasileira na prova ficaria com a vaga no revezamento.

Na prova feminina dos 400m medley, a brasileira Joanna Maranhão venceu a segunda bateria eliminatória, mas o tempo de 4:40.18 não foi suficiente para classificá-la para a final.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG