Phelps ganha 7º ouro em Pequim e repete feito de Spitz em 72

Por um centésimo de segundo, o nadador americano Michael Phelps conquistou neste sábado (noite de sexta no Brasil) a sua sétima medalha de ouro em Pequim e alcançou a marca histórica do também nadador americano Mark Spitz, que foi sete vezes campeão olímpico em Munique-72. A nova façanha de Phelps, atingida com a vitória na final dos 100m borboleta, foi provavelmente a mais difícil da carreira do fenômeno da natação americana.

BBC Brasil |

Na metade da prova, Phelps era apenas o sétimo colocado, mas o americano conseguiu uma recuperação espetacular.

Em um final de tirar o fôlego até mesmo dos espectadores no Centro Aquático Nacional de Pequim (o Cubo D'Água), Phelps terminou a prova um centésimo de segundo à frente do sérvio Milorad Cavic.

Foi o primeiro ouro conquistado pelo americano em Pequim sem a quebra do recorde mundial da prova. Mesmo assim, Phelps estabeleceu um novo recorde olímpico com o tempo de 50s58.

Maior vencedor
Com a mais recente vitória, Michael Phelps chega a um total de 15 medalhas olímpicas (sete de ouro em Pequim e mais seis de ouro e duas de bronze em Atenas-2004) e se iguala ao ginasta russo Nikolay Andrianov como o maior medalhista entre os homens na história dos Jogos Olímpicos.

Andrianov, que competia pela ex-União Soviética, conquistou sete medalhas de ouro, cinco de prata e três de bronze entre 1972 e 1980.

Mas Phelps é o maior vencedor das Olimpíadas em todos os tempos, com 13 medalhas olímpicas de ouro.

Até o início da Olimpíada de Pequim, outros quatro atletas eram os maiores campeões olímpicos de todos os tempos, com nove ouros: Spitz, o também americano Carl Lewis (atletismo), o finlandês Paavo Nurmi (atletismo), e a ucraniana Larisa Latynina (que competia na ginástica artística pela ex-União Soviética).

Phelps ainda vai disputar mais uma prova em Pequim, a final do revezamento 4x100m medley, na manhã de domingo (noite de sábado no Brasil).

A equipe dos Estados Unidos é a favorita para vencer a prova e, se isso se confirmar, Phelps deve superar as conquistas de Spitz em 1972 e a marca de Andrianov. O americano chegaria, então, a oito ouros em Pequim e 16 medalhas no total.

Nesse caso, apenas uma mulher terá mais medalhas olímpicas do que Phelps: Larisa Latynina, que acumulou 18 em três Olimpíadas (Melbourne-56, Roma-60 e Tóquio-64): cinco de prata e quatro de bronze, além das nove de ouro.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG