Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Phelps ganha 6º ouro em Pequim; Thiago fica em 4º

O nadador americano Michael Phelps aumentou nesta sexta-feira (noite de quinta no Brasil) a sua coleção de recordes e medalhas na Olimpíada de Pequim ao vencer a final dos 200m medley. Phelps bateu o recorde mundial da prova com o tempo de 1m54s23 e agora acumula 12 medalhas de ouro olímpicas na carreira - seis delas conquistadas em Pequim, todas com um novo recorde mundial.

BBC Brasil |

O brasileiro Thiago Pereira, que tinha nos 200m medley a sua maior expectativa de medalha, acabou a prova em quarto lugar e encerrou sua participação em Pequim sem alcançar o objetivo.

Mesmo assim, o resultado foi o melhor de Thiago nas Olímpiadas. Em Pequim, o brasileiro havia chegado em oitavo nos 400m medley e em 19º nos 200m peito. Quatro anos antes, em Atenas, foi quinto nos 200m medley.

Na prova que valeu o sexto ouro de Michael Phelps em Pequim, Thiago ficou na quarta posição durante a maior parte do tempo, mas chegou a aparecer em terceiro quando faltavam apenas 50 metros para o fim.

No trecho final, no entanto, o brasileiro perdeu velocidade e acabou 1s61 atrás do americano Ryan Lochte, que ficou com a medalha de bronze. A prata foi para o húngaro Laszlo Cseh.

Mais Phelps
Com a vitória nos 200m medley, Phelps se aproxima de mais uma marca histórica: a de maior número de medalhas de ouro em uma mesma Olimpíada.

O recordista é o ex-nadador americano Mark Spitz, que foi campeão olímpico sete vezes em Munique-1972. Mas Phelps ainda vai disputar mais duas provas em Pequim e é o favorito em ambas.

O sexto ouro na China ampliou o retrospecto do americano como o maior vencedor da história dos Jogos Olímpicos. São 12 medalhas de ouro para Phelps - seis em Pequim e seis em Atenas.

Até o início da Olimpíada na capital chinesa, outros quatro atletas eram os maiores campeões olímpicos de todos os tempos, com nove medalhas de ouro: Spitz, o também americano Carl Lewis (atletismo), o finlandês Paavo Nurmi (atletismo), e a ucraniana Larisa Latynina (que competia na ginástica artística pela ex-União Soviética).

Phelps só não terá chance de quebrar a marca de maior medalhista na história dos Jogos Olímpicos. Nesse caso, a recordista é Latynina, que acumulou 18 medalhas em três Olimpíadas: nove de ouro, cinco de prata e quatro de bronze.

O americano, no entanto, pode se tornar o maior medalhista entre os homens. Atualmente, o detentor da marca é o ginasta russo Nikolay Andrianov, que competia pela ex-União Soviética e venceu 15 medalhas olímpicas entre 1972 e 1980 (sete de ouro, cinco de prata e três de bronze).

Além das 12 medalhas de ouro, Phelps também tem duas de bronze conquistadas em Atenas. Se chegar entre os três primeiros nas duas provas que ainda vai disputar em Pequim, o americano chegará a um total de 16 medalhas.

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG