Pfizer aceita pagar multa recorde de US$ 2,3 bilhões

O grupo farmacêutico americano Pfizer, fabricante do Viagra, chegou a um acordo com a justiça dos Estados Unidos e aceitou pagar uma multa recorde de 2,3 bilhões de dólares para fechar um processo sobre suas práticas comerciais.

AFP |

"Trata-se da maior multa aplicada pela justiça americana no setor da saúde", enfatizou o departamento de Justiça em um comunicado.

O acordo definitivo dá continuidade a um acordo de princípio anunciado no início do ano sobre "práticas comerciais fraudulentas" envolvendo o anti-inflamatório Bextra.

O Bextra havia sido retirado mercado em 2005 por causa dos temores sobre os efeitos colaterais secundários, principalmente cardíacos. Segundo os autores do processo, a Pfizer "promoveu o Bextra para vários usos e doses que a FDA (autoridades sanitárias americanas) recusaram validar em razão das dúvidas sobre seus riscos" associados ao anti-inflamatório.

O acordo põe fim aos processos civis e penais a respeito. A Pfizer e sua filial envolvida no caso, a Pharmacia & Upjohn Company, pagarão 1,3 bilhão de dólares para saldar o procsso penal e mais um bilhão para concluir o aspecto civil do caso.

aa/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG