BRASÍLIA - A Polícia Federal lançou nesta terça-feira, em cooperação com a Interpol, uma operação para desmantelar uma rede de 71 acusados de pedofilia que que operava em 24 países diferentes.

No Brasil, foram localizados 11 suspeitos, que supostamente faziam parte de uma comunidade virtual que distribuía na internet imagens de sexo explícito com crianças e adolescentes, informou a Polícia Federal, em comunicado.

Nos outros países, a operação foi coordenada pela Interpol, com o acompanhamento da polícia nos países onde tem representação.

A investigação começou em Campinas (SP), onde foi identificado um pedófilo com uma grande quantidade de imagens pornográficas de crianças e adolescentes.

A delegacia da Polícia Federal na localidade constatou que esta pessoa pertencia a um grupo "fechado" de internautas que trocavam este tipo de material.

Com autorização judicial, os agentes fizeram-se passar por esse suposto pedófilo na internet para tentar identificar os outros membros do grupo.

No total, foram identificados 11 suspeitos em quatro diferentes regiões do Brasil e outros 60 distribuídos por 23 países de todo o mundo.

No continente americano, foram encontrados membros desta comunidade na Bolívia, Canadá, Colômbia, Estados Unidos, México e Venezuela.

Na Europa, havia envolvidos na Espanha, Alemanha, Bélgica, Croácia, França, Reino Unido, Holanda, Itália, Noruega, Portugal, Romênia, Suécia e Suíça. Outros foram localizados na Austrália, Marrocos, China e Tailândia.

No Brasil, os acusados podem ser punidos com penas de até oito anos de prisão.

Leia mais sobre pedofilia

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.