PF detém quadrilha que trazia chineses ilegalmente ao Brasil

Rio de Janeiro, 22 mai (EFE).- A Polícia Federal desmantelou hoje um grupo internacional que trazia ao país trabalhadores chineses e os mantinha em condições de escravidão.

EFE |

Em comunicado, a Polícia Federal informou que foram detidas 12 pessoas em três estados, Recife, Rondônia e São Paulo, onde foi preso o líder do grupo, Zhu Ming Wen, conhecido como "Tony".

As investigações começaram no ano passado, quando a Polícia descobriu um grupo de chineses que tentava entrar no país com documentos falsos para permanecer em Rondônia, na fronteira com a Bolívia.

O grupo, que contava com os chamados "coiotes", responsáveis por atrair chineses com promessas de trabalho, era liderado por uma paraguaia que foi detida no começo do ano em Foz do Iguaçu, na fronteira com Paraguai e Argentina, quando tentava entrar no Brasil com vários cidadãos chineses.

A maioria dos chineses era da província de Fujian, no sudeste da China, e, a caminho do Brasil, seguiam normalmente uma rota que passava por Holanda, Peru, Equador e Bolívia, por onde entravam em Rondônia.

Os integrantes da organização serão acusados de formação de quadrilha e de manter trabalhadores em condições semelhantes à escravidão, com penas que podem chegar a 11 anos de prisão. EFE mp/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG