Petróleo fica acima dos US$ 113 após alta recorde

O preço do barril do petróleo se estabilizou nesta quarta-feira por volta dos US$ 113 no mercado internacional, após bater o recorde de US$ 114 na terça-feira. Analistas acreditam que o preço da commodity pode permanecer elevado, já que o petróleo tem se mostrado um instrumento financeiro mais rentável que outros ativos, o que estimula a sua procura e eleva o seu preço.

BBC Brasil |

Além disso, investidores aguardam números do governo americano que devem confirmar uma redução nos estoques de óleo nos Estados Unidos.

Por volta das 4h30 da tarde em Cingapura (5h30 da manhã em Brasília), o principal contrato de petróleo americano do tipo Light recuava 0,15% e era cotado a US$ 113,62 no pregão eletrônico asiático da Bolsa de Valores de Nova York.

Nas negociações eletrônicas após o fechamento do pregão, na terça-feira, o produto chegou ao seu recorde histórico de US$ 114,08.

Já os contratos de petróleo do tipo Brent negociados em Londres caíam 0,11%, para US$ 111,46.

Indicadores
Os investidores aguardam a divulgação de números do Departamento de Energia dos Estados Unidos (DoE), que devem mostrar um declínio nos estoques da semana passada de gasolina e óleo de aquecimento no maior consumidor mundial de derivados do petróleo.

Problemas recentes no fornecimento de petróleo do México para os Estados Unidos levaram a um aumento no preço da commodity. Além disso, investidores correm para os contratos petroleiros porque eles têm se mostrado mais atraentes e rentáveis que outros produtos.

Nesta quarta-feira, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) - que fornece 40% do petróleo mundial - se recusou a convocar uma reunião para discutir o preço elevado da commodity.

Segundo o cartel, os preços atuais do óleo se devem a fatores de mercado e não a uma insuficiência na produção, hoje estimada em quase 30 milhões de barris por dia.

    Leia tudo sobre: petroleo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG