Os preços do petróleo caíram pela quarta sessão consecutiva nesta sexta-feira em Nova York, onde o barril fechou em torno dos 75 dólares, derrubado por temores nos mercados financeiros diante da crise orçamentária da Grécia." /

Os preços do petróleo caíram pela quarta sessão consecutiva nesta sexta-feira em Nova York, onde o barril fechou em torno dos 75 dólares, derrubado por temores nos mercados financeiros diante da crise orçamentária da Grécia." /

Petróleo cai pelo quarto dia consecutivo, para US$ 75

Os preços do petróleo caíram pela quarta sessão consecutiva nesta sexta-feira em Nova York, onde o barril fechou em torno dos 75 dólares, derrubado por temores nos mercados financeiros diante da crise orçamentária da Grécia.

AFP |

Os preços do petróleo caíram pela quarta sessão consecutiva nesta sexta-feira em Nova York, onde o barril fechou em torno dos 75 dólares, derrubado por temores nos mercados financeiros diante da crise orçamentária da Grécia.

No New York Mercantile Exchange (Nymex), o barril do West Texas Intermediate (designação do "light sweet crude" negociado nos EUA) para entrega em junho fechou em 75,11 dólares, uma queda de 2 dólares em relação à quinta-feira.

"É um novo dia de baixa", afirmou Tom Bentz, do BNP Paribas. "O forte retrocesso do mercado financeiro é o que pressiona o petróleo para baixo".

Nas quatro últimas sessões, o barril de petróleo texano acumula queda de 11,08 dólares, ou seja, de quase 13%.

O preço do petróleo acompanha assim as quedas nos mercados mundiais, em plena crise de confiança diante dos problemas orçamentários gregos e com o temor de que eles se propaguem para outros países da zona do euro.

"O governo (grego) reduzirá seus gastos e aumentará os impostos, isso tira dinheiro do bolso dos consumidores e reduz a demanda por produtos petroleiros", explica Andy Lipow, da Lipow Oil Associates. "Além disso, há déficits públicos similares em outros países da zona do euro."

Os preços não se beneficiaram com a recuperação do euro frente ao dólar, nem com a publicação dos dados mensais de emprego nos Estados Unidos, que mostraram que a economia criou 290.000 empregos em abril, superando as previsões.

gmo/mla/lb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG