Petrobras volta a Cuba e realiza desejo de Lula

Em sua terceira visita a Cuba desde que assumiu a Presidência, Luiz Inácio Lula da Silva disse que, finalmente, conseguiu anunciar a reestréia da Petrobras na ilha comunista. O convênio entre a Petrobras e a estatal Cuba Petróleo (Cupet) foi assinado nesta sexta-feira, em Havana.

BBC Brasil |

A empresa brasileira investirá US$ 8 milhões na primeira fase do projeto, que envolve a prospecção de petróleo.

"Desejo esse acordo desde que assumi. Espero por esse acordo há seis anos", disse Lula.

Lula também participou do ato de inauguração do escritório da Agência de Promoção a Exportações e Investimentos (Apex), em Havana. O escritório é o quinto do mundo e o primeiro da América Latina e Caribe.

Para o ministro Marco Aurélio Garcia, os dois anúncios consolidam o esforço do governo brasileiro em estreitar a relação com os cubanos.

"O próprio Raúl disse ao presidente Lula que tudo que foi acertado em janeiro está sendo implementado", disse o assessor especial da Presidência, Marco Aurélio Garcia, à BBC Brasil.

Na avaliação de Garcia, há uma expectativa diferente por parte do empresariado brasileiro em relação aos negócios em Cuba.

"O impacto maior deverá ser nos investimentos, mais do que nas exportações. Está se percebendo agora esse potencial", diz.

Segundo um funcionário do Itamaraty, o Brasil está retomando os investimentos na ilha, um movimento que considera "recente".

Petróleo
Essa é a segunda vez que a Petrobras tenta encontrar petróleo em Cuba. A primeira tentativa foi em 2000, na gestão de Fernando Henrique Cardoso, mas nada foi encontrado.

A Petrobras, no entanto, não divulgou o resultado das pesquisas sobre possíveis jazidas em Cuba.

Há duas semanas, a Cupet anunciou que as reservas petrolíferas em Cuba podem chegar a 20 milhões de barris, o que levaria o país à auto-suficiência. A estimativa, porém, foi questionada por especialistas.

Segundo Lula, não é possível que Cuba seja "tão azarada". "Fico olhando o mapa do Golfo do México e tem petróleo dos dois lados".

Caso a Petrobras encontre petróleo, a Cupet pode decidir se participa ou não como sócia no investimento. Se optar pela sociedade, pagará tanto pelos investimentos passados como pelos futuros.

Se a prospecção tiver um resultado negativo, o investimento fica por conta da Petrobras.

Segundo informou a empresa, o prazo estabelecido para a busca por petróleo será de sete anos.

Fidel

Durante sua permanência em Havana, o presidente Lula teve ainda um encontro reservado com o ex-presidente, Fidel Castro. Durante cerca de uma hora e meia, conversaram sobre a crise econômica e a América Latina.

"Eu disse a ele que no início o achei abatido. Mas que depois de meia hora de conversa eu é quem parecia o doente e ele estava bem", comentou Lula aos jornalistas.

    Leia tudo sobre: cubafidelpetroleopetróleo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG