Pete Doherty é condenado a 14 semanas de prisão por violar condicional

Londres, 8 abr (EFE).- O cantor britânico Pete Doherty, vocalista de grupo Babyshambles e ex-namorado da modelo Kate Moss, foi condenado hoje a 14 semanas de prisão por violação de condicional, informou sua gravadora.

EFE |

O artista, de 29 anos e com um longo histórico de uso abusivo de drogas, tomou conhecimento da sentença em uma audiência realizada em um tribunal da zona oeste de Londres.

Em outubro do ano passado, Doherty foi condenado a quatro meses de condicional por posse de drogas e dirigir sob o efeito de substâncias ilícitas. Mas, na época, a juíza encarregada do caso, Davinder Lachar, decidiu que o cantor não teria que ir para a prisão se não reincidisse em um prazo de dois anos.

Os termos da liberdade condicional ditados pela magistrada também obrigavam Doherty a se submeter a um programa de desintoxicação de um ano de duração e a comparecer a encontros com seus supervisores por um período de 18 meses.

Mas, segundo a "BBC", o vocalista do Babyshambles faltou a uma dessas reuniões e se atrasou por uma outra.

O descumprimento dos termos da condicional levou a juíza a mandar o cantor para a prisão.

Por conta da decisão, o artista, que em novembro admitiu ter tido uma recaída, vai ser obrigado a adiar sua apresentação no prestigioso Royal Albert Hall de Londres, prevista para 26 de abril.

O show "acontecerá outro dia e todas as entradas serão válidas para a nova data", disse a Parlophone Records em um comunicado.

"Pete esperava com muita vontade a apresentação e gostaria de oferecer suas desculpas mais sinceras a todos os seus seguidores e a todos os envolvidos", acrescentou a gravadora. EFE ep/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG