O cantor britânico Pete Doherty saiu nesta terça-feira da prisão, beneficiado por uma libertação antecipada depois de passar 29 dias atrás das grades, ao invés das 14 semanas a que havia sido condenado por desrespeitar as condições de uma advertência prévia.

O vocalista dos grupos "The Libertines" e "The Babyshambles" deixou o centro penitenciário de Wormwood Scrubs, zona oeste de Londres, no início da manhã.

Vestido com seu já tradicional terno e gravata escuros e com seu inseparável chapéu, o cantor disse à imprensa que desejava chegar rapidamente em casa, beber rum com coca-cola e fazer carinho em seus gatos.

Doherty foi condenado em 8 de abril a 14 semanas de prisão por violar as condições de uma advertência que recebera por seus vários problemas com a justiça, em particular o consumo de drogas e por dirigir embriagado.

O juiz que determinou a pena destacou que o músico chegava atrasado ou não comparecia às audiências judiciais.

Em 2004, Doherty passou uma período na prisão por ter invadido o apartamento do outro vocalista do "Libertines", Carl Barat, roubado sua guitarra e um computador.

Doherty também é conhecido por seu relacionamento com a modelo britânica Kate Moss.

lv/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.