A associação de defesa dos animais PETA está oferecendo um milhão de dólares ao primeiro cientista a produzir até 2012 carne de frango em laboratório a um custo viável.

Numerosos pesquisadores, em todo o mundo, já tentam produzir carne em laboratório a partir de células-tronco, explica a PETA (People for the Ethical Treatment of Animals) em seu site.

Já existem progressos notáveis, mas os consumidores estão longe de ver estes pratos de "carne" artificial nas prateleiras dos supermercados, assinala a organização.

Os participantes do concurso devem criar carne de frango que tenha o mesmo gosto e textura do produto natural até 30 de junho de 2012, e conseguir produzi-la em quantidades suficientes para que possa ser comercializada a um preço competitivo em ao menos dez estados americanos.

A carne artificial será analisada por dez juízes da PETA e deverá obter uma nota média igual ou superior a 8 para levar o milhão de dólares.

Os integrantes da PETA estimam que a carne artificial evitará o sofrimento dos animais e "reduzirá consideravelmente os efeitos devastadores da indústria agroalimentar sobre o meio ambiente.

A PETA só não explica que diferença fará um milhão de dólares para o cientista que conseguir criar carne artificial, com gosto e textura de carne natural, a preços competitivos.

Leia mais sobre carne artificial

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.